Comunidades

Conheça nossas comunidades:

Com. N S Auxiliadora

Com. Dom Bosco

Com. Domingos Sávio

Com. N S Aparecida

Com. N S da Glória

Com. São Pedro

Com. Santa Paulina

Com. N S do Rocio

Destaques

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Missa da Saúde

Nesta quarta - dia 22/10 Missa da Saúde na Matriz às 16h.
PARTICIPE!

Notícia - Iniciativas pela vida marcam Dia Nacional da Juventude pelo Brasil.

Que nenhum jovem viva em contexto de escravidão, violência e morte! E que nossos jovens, em compromisso missionário pessoal e coletivo, sejam, cada vez mais, ‘sal e luz’ de vida e liberdade no meio de seus irmãos e irmãs”, disse bispo auxiliar de Campo Grande (MS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB, dom Eduardo Pinheiro da Silva.

Este ano, o Dia Nacional da Juventude (DNJ) celebrado neste domingo, 19, retoma a reflexão da Campanha da Fraternidade deste ano e debate a problemática do tráfico humano envolvendo jovens.

Dioceses, paróquias e comunidades do Brasil comemoram a 29ª edição do evento, com a realização de diferentes atividades locais e nacionais. A fundamentação bíblica para o DNJ é“Eis o que diz o Senhor: Praticai o direito e a justiça, e livrai o oprimido das mãos dos opressores” (Jr 22,3a) e o lema “Feitos para sermos livres, não escravos”.

Dom Eduardo recorda que o DNJ é organizado pela Coordenação da Pastoral Juvenil Nacional, com o objetivo de mobilizar a sociedade para temas de interesse comum. “Com este lema do DNJ 2014, renovemos nosso compromisso de evangelizadores da juventude, chamados a auxiliá-la em sua dignidade de filiação divina”, pediu.

Jovens missionários
A preparação para o evento nacional tem início, primeiramente, nas dioceses, com a realização das Jornadas Diocesanas da Juventude (JDJ). A atividade reúne os jovens para vivência de encontros de formação e espiritualidade, em vista do DNJ 2014. No mês de outubro, os jovens realizam as missões populares em suas comunidades e paróquias. 

A Comissão Nacional orienta, também, reviver o testemunho dos santos celebrados neste mês missionário, entre eles, Santa Teresinha do Menino Jesus, padroeira das Missões, celebrada em 1º de outubro.

“Aproveitemos do testemunho destes muitos santos e santas para encherem os olhos e o coração dos nossos adolescentes e jovens de entusiasmo missionário! Confiram se nos encontros de catequese e na programação dos grupos e movimentos juvenis existentes em sua paróquia, há momentos formativos ao redor destas figuras emblemáticas que marcam nossa história cristã e desinstalam as pessoas para servir a Deus e ao próximo”, sugere dom Eduardo.

O subsídio elaborado pela coordenação nacional traz sugestões de atividades para preparar o DNJ. São motivações como a promoção de fórum de debate sobre o tema, caminhada com jovens, Dia missionário, além de momentos celebrativos como missas, vigílias de oração, terço, meditação da Sagrada Escritura, procissão pelas ruas da cidade. Confira o subsídio DNJ 2014.

Fonte CNBB

sábado, 18 de outubro de 2014

Matéria - 03 a 12/10/2014 – Festa em Louvor a N S Aparecida anima comunidade paroquial.

Para visualizar o álbum completo, clique na imagem acima.
A comunidade N S Aparecida do núcleo 31 de Março, pertencente à paróquia N S Auxiliadora, festejou de 03 a 12 de outubro sua padroeira e do Brasil. De 03 a 11/10 aconteceu a novena preparatória. Nesses nove dias de muita devoção, conduzidos pelo P. Aristides Girardi, SDB, sempre muito dinâmico, animou e conduziu os mais de 200 fiéis/dia, em média, a aproximar-se mais do tema escolhido para a festa deste ano e que foi o mesmo tema da 3ª Assembléia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos: “Os desafios pastorais sobre a família no contexto da evangelização”, com o lema: Mãe Aparecida, protegei as nossas famílias. Durante os nove dias rezou-se, em especial, para temas específicos ligados ao tema central: o Sínodo, vocações, jovens e namorados, pais, mães, filhos, trabalhadores, idosos, gestantes e matrimônio. No domingo, dia 12/10, após a alvorada festiva das 06h da manhã, aconteceu a carreata pelas ruas das comunidades próximas às 8h30min, em seguida, às 10h missa festiva com coroação e ao meio dia, queima de fogos. 

Na parte social, a festividade contou com uma inovação na comunidade paroquial, a abertura da novena aconteceu seguida do primeiro Carreteiro do P. Leo. Sucesso de público, o evento social alavancou um número de maior de pessoas também para o primeiro dia da novena. Com todo este sucesso, já se espera a segunda edição no próximo ano. Nos dias 10 e 11/10, as pasteladas após a novena foram também um sucesso e já no novo salão social da comunidade. Com melhorias ainda por acontecer, principalmente no acabamento, a infra-estrutura já entregue aos fiéis foi de bom agrado, tirando elogios dos freqüentadores. No domingo 12/10, após a queima de fogos, foi servido o almoço festivo e durante toda a tarde houve muitas rodadas de bingos e o sorteio do prêmio principal. Aproximadamente 600 pessoas estiveram presentes durante todo o dia no salão, este com tamanho 3 vezes maior que o antigo. O bingo principal este ano foi um sucesso, tendo a venda de cartelas atingido o número de mais de 1100 vendidas.

Colaborador(a): Jackson Rodrigo Eidam
Correção: Maria Cristina Piotrovski

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Noticia - Faz sentido abrir a Bíblia aleatoriamente para encontrar respostas?

Não se corre o risco de tratar o texto sagrado como se fosse um livro mágico?
Querido Pe. Antônio: costumo abrir aleatoriamente uma página daBíblia para buscar consolo e indicações concretas sobre as escolhas da minha vida, mas nem sempre encontro as respostas que procuro.

Anna Maria:
Suas palavras me fizeram lembrar o livro “O poder e a glória”, de Graham Greene. A história, ambientada no México durante as perseguições anticlericais, tem como protagonista um sacerdote bêbado, que no final cria coragem para comportar-se como um herói.

Certo dia, esse sacerdote encontrou uma Bíblia em uma casa e, dentro dela, uma folha com as passagens para ler nos momentos tristes, alegres, em caso de necessidade etc. Ele ficou perplexo diante deste uso da Bíblia.

Eu também não sou da ideia de abrir o texto sagrado para encontrar uma resposta imediata para as próprias necessidades.

Pior ainda quando se escolhe uma página aleatoriamente, porque neste caso se corre o risco de tentar o Senhor. A Bíblia não é um livro mágico, mas contém a revelação de Deus aos homens. Uma revelação progressiva, dentro de uma história, que culmina em Cristo, morto e ressuscitado por nós.

A Bíblia nos apresenta a história da salvação, a relação de amor entre Deus e o seu povo. Voltar a ler, de vez em quando, uma passagem desta história, inclusive aleatoriamente, é algo bom, mas precisa ser feito com fé, sem implicações supersticiosas.

A leitura precisa, além disso, ser acompanhada pela oração e feita em comunhão com a Igreja, pedindo, em caso de necessidade, a ajuda do pároco ou de uma pessoa especialista.

O Papa Francisco já falou de um esquema para ler a Bíblia em um ano. Na Escritura, é o próprio Deus quem dialoga conosco. Isso acontece sobretudo na liturgia. Por isso é que existem lugares que publicam o Evangelho de cada dia com um breve comentário. Para que, ao compreender a Palavra de Deus, possamos colocá-la em prática.

Fonte Aleteia

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Notícias - Um divorciado pode ser catequista?

Os divorciados não devem ser excluídos da vida paroquial: seu papel nela se concretiza em diálogo com o sacerdote.

O Papa Francisco deixou claro que a doutrina da Igreja continua sendo a mesma, mas pediu uma mudança no enfoque pastoral, que consistiria em deixar de insistir nos temas polêmicos, para dar espaço à pregação da misericórdia de Deus.

O núcleo do problema consiste em reduzir a atenção pastoral aos fiéis divorciados a que possam receber a comunhão sacramental, esquecendo que existem outras formas de comunhão com Deus, porque continuam dentro da Igreja e podem continuar também praticando a fé. A união com Deus é alcançada quando o crente se dirige a Ele com fé, esperança e amor, no arrependimento e na oração.

Toda a Igreja, como boa mãe, sempre expressou sua preocupação pela situação dos católicos divorciados, alguns dos quais, erroneamente, se sentem excluídos da Igreja. Mas Deus, por meio da Igreja, os convida a aproximar-se.

Os divorciados precisam recordar que são membros da Igreja, e seria um grave erro, por parte de uns e outros, confundir o fato de não poder comungar com estar excomungados. São duas coisas muito diferentes. Os divorciados não estão excomungados, pois continuam em plena comunhão com a Igreja; portanto, são convidados a não se autoexcluir, a reforçar esta união com ela e, nela, com Deus, recordando que a Igreja é o corpo místico de Cristo, do qual somos parte graças ao Batismo.

Há muitas maneiras de viver e concretizar esta comunhão com Deus e com sua Igreja; portanto, seria um gesto reducionista e irresponsável enfocar o tema única e exclusivamente partindo da perspectiva da possibilidade de que os divorciados possam ou não receber o sacramento da Eucaristia.

Para a Igreja, a situação dos divorciados que voltaram a se casarcivilmente é um verdadeiro desafio pastoral. E a atenção pastoral a estas pessoas não está na mudança de doutrina ou em uma mudança de práxis, mas na necessidade de ir ao encontro dessas pessoas que estão em uma situação muitas vezes de grande sofrimento, na qual não podemos abandoná-las.

Portanto, é preciso levar em consideração dois aspectos fundamentais: por um lado, as razões bíblicas, patrísticas e históricas que pedem que os fiéis divorciados não recebam os sacramentos; por outro, estão os ensinamentos dos papas, eu indicam expressamente que estes crentes podem e devem continuar unidos à Igreja.

Por exemplo, João Paulo II, na “Familiaris consortio” (n. 84), indica que eles pertencem à Igreja, têm direito à atenção pastoral e devem fazer parte da vida da Igreja. Depois, Bento XVI, na “Sacramentum caritatis”, exorta os bispos e padres e dedicar uma atenção especial aos divorciados, buscando que cultivem um estilo de vida cristã mediante a participação da missa (ainda que sem comungar), a escuta da Palavra de Deus, a adoração eucarística, a oração, a participação na vida comunitária, o diálogo com um sacerdote de confiança ou diretor espiritual, a entrega a obras de caridade e penitência e a tarefa de educar os filhos.

A pastoral é a forma de levar a doutrina à prática. A doutrina, que é uma aplicação da palavra divina, não é uma armadura que impede a vida ou a ação pastoral; ela é o esqueleto da vida cristã. Portanto, não teria sentido conceber uma pastoral negando a doutrina, pois quem busca soluções pastorais contra ela está criando novos e maiores problemas pastorais.

Quando se pensa no tema da comunhão dos divorciadosnovamente casados e/ou sua relação com a Igreja e com Deus, muitas vezes se misturam várias questões, algumas doutrinais e outras pastorais intrinsecamente relacionadas. É um erro apresentar a questão em termos antagônicos, como se a misericórdia ou a pastoral fossem em uma direção e a justiça e a doutrina, em outra antagônica.
É necessário levar em consideração todas as circunstâncias, para não cair em uma falsa disjuntiva: comunhão ou excomunhão. A misericórdia não se opõe à justiça; misericórdia e justiça podem e devem caminhar juntas.

Não teria sentido faltar à misericórdia em nome da justiça; nem, em nome da misericórdia, faltar à justiça. Uma misericórdia sem justiça e uma justiçassem misericórdia são imorais. Ambas atentam contra a justiça e a caridade.

Defender a indissolubilidade do matrimônio e buscar a aproximação dos divorciados da Igreja não são questões alternativas, mas ambas exigências da missão da Igreja.

Na busca de soluções, a caridade pastoral e a verdade teológica e doutrinal devem se complementar, pois não se contrapõem.

Geralmente, as pessoas católicas praticantes que voltaram a se casar pelo civil (ou simplesmente moram com um parceiro) o fizeram porque as circunstâncias as obrigaram a isso, mas não o fazem por desprezo à salvação ou para negar Deus. E são sinceras ao dizer que amam a Deus, que querem encontrá-lo nos sacramentos da Igreja e anseiam por estar em paz com o Senhor.

Quem somos nós para negar-lhes esse encontro com Cristo e a relação na fé com os demais filhos de Deus ou irmãos? Não podemos nos esquecer o que Jesus disse: a lei foi feita para o homem, e não o homem para a lei.

A preocupação pelos divorciados que oram, que querem educar seus filhos como cristãos e que sofrem pela não recepção da comunhão, precisa de uma pastoral concreta.

Os divorciados têm um lugar e um papel na Igreja, mesmo aqueles que não podem receber a comunhão. A comunhão eucarística é importante, mas não é a única forma de participar da vida da Igrejaou da vida de Deus.

Como todos os fiéis, eles podem e podem orar, ir à missa, rezar o terço, educar cristãmente os filhos, levá-los à catequese, participar de grupos de oração, de formação, de ajuda social, catequese etc.

Estas últimas ações, ou seja, ter um papel na vida de paróquia, se concretizam como fruto de um diálogo com o sacerdote, com o pároco.

O importante é isso: que estes fiéis não estão excluídos, de forma alguma, da vida paroquial. O como, quem, quando e onde são secundários.

A Igreja busca uma pastoral dos divorciados que esteja em perfeita sintonia com sua pastoral matrimonial geral, na qual se pede – e se exige – o esforço para levar o próprio casamento adiante. Se considerássemos o divórcio superficialmente, com que cara pediríamos aos casados que cuidem do seu casamento e lutem por ele?

Ao nos ocuparmos dos divorciados, precisamos fazê-lo no contexto de todos os fiéis e da realidade da situação de cada um. Não podemos nos esquecer, por exemplo, dos muitos cônjuges que, uma vez separados em seu casamento, permaneceram fiéis ao vínculo conjugal. Ninguém se atreveria a dizer que eles foram vítimas da doutrina, nem que deveriam buscar alguém com quem refazer sua vida.

Infelizmente, entre os próprios fiéis, incentiva-se uma visão equivocada dos sacramentos, vivendo-os sob aparências.

Portanto, é um erro que todo o foco esteja nos separados, com ou sem dissolução do vínculo do ponto de vista da lei civil, esquecendo que há casados sacramentalmente pela Igreja que levam uma vida conjugal sem “problemas”, mas que tampouco deveriam comungar, pois têm uma vida dupla: desonestidade tributária, pagamento de salários injustos, corrupção etc., e comungam sem escrúpulos semanalmente.

Também se dá o caso de fiéis que, mesmo casados sacramentalmente pela Igreja e não tendo impedimentos para comungar, nunca comungam.

Pois bem, o grande desafio pastoral que temos não consiste tanto em conseguir dar a comunhão aosdivorciados a qualquer preço. O desafio é triplo: como ajudar os jovens a se casar com as devidas disposições e que seus casamentos sejam válidos; ajudar para que os casamentos durem a vida toda; e que as novas famílias sejam Igrejas domésticas. 
Penso que a aproximação dos divorciados a Deus tem de passar por um acompanhamento personalizado por parte do bispo ou sacerdote a uma pessoa concreta desejosa de aproximar-se de Deus; acompanhamento que, em cada caso, supõe um caminho diferente, independentemente de quem tiver a iniciativa.

Se a pessoa é dócil e quer realmente amar a Deus sobre todas as coisas, colocará os meios e tudo da sua parte. Se é assim, uma vez recebida validamente a absolvição sacramental, não haveria inconveniente em receber a comunhão eucarística.

Se, em determinada comunidade paroquial, a recepção destes sacramentos pudesse ser causa de confusão ou escândalo, seja pela notoriedade do caso ou por outro motivo, a prudência pastoral pode indicar a conveniência da recepção privada de tais sacramentos.

Fonte Aleteia

Noticia - Homem com suspeita de ebola está internado em Cascavel, no Paraná.

Paciente está isolado em um leito da Unidade de Pronto Atendimento (UPA).
Ministério da Saúde diz que ele será transferido para o Rio de Janeiro.

O Ministério da Saúde e a Secretaria de Saúde do Paraná confirmaram, na noite desta quinta-feira (9), que um paciente internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) II, em Cascavel, no oeste do Paraná, está com suspeita de ter contraído o vírus ebola. O homem, de 47 anos, chegou ao Brasil vindo da Guiné, um dos três países africanos que passa por um surto da doença.

O homem está isolado na UPA. "É um protocolo e estamos esperando orientação da secretária de saúde do estado para decidir quais medidas serão tomadas", afirmou o secretário de saúde de Cascavel, Reginaldo Andrade. Segundo o Ministério da Saúde, o homem estava subfebril e sem hemorragia ou outros sintomas da doença. Leia a nota da pasta abaixo.

O paciente está no 21º dia da possível infecção. Segundo o ministério, esse é o prazo máximo para a incubação da doença. Por esse motivo, todos os protocolos internacionais estão sendo aplicados, para evitar uma proliferação, caso seja confirmada a enfermidade.

A Secretaria de Saúde do Paraná informou que já mandou uma equipe para avaliar o caso e a situação do paciente. Os profissionais devem chegar à cidade até o início da manhã de sexta-feira (10). A Força Aérea Brasileira deve auxiliar na transferência do homem, que será levado para o Rio de Janeiro, em uma aeronave da Polícia Rodoviária Federal. Ele será transferido para o Hospital Evandro Chagas.

Número de mortos aumenta
O vírus, que é transmitido por contato direto com fluidos corporais de uma pessoa infectada, matou quase 3,9 mil pessoas na África Ocidental até o momento, de acordo com o balanço mais recente divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ao todo, foram 3.865 mortes, de 8.033 casos até o dia 5 de outubro na África Ocidental, segundo balanço da OMS. Não há evidência de que a epidemia esteja sob controle.

Libéria e Serra Leoa têm respectivamente apenas 21% e 26% dos leitos necessários para atender os pacientes infectados pelo vírus. Os países vizinhos foram avisados para se prepararem para a propagação da doença através das fronteiras.

Leia a nota do Ministério da Saúde sobre o caso:
O Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná informam que a Unidade de Pronto Atendimento Brasília, em Cascavel (PR), recebeu nesta quinta-feira (9), no período da tarde, um paciente classificado como suspeito de infecção por ebola. Trata-se de um homem, de 47 anos, vindo da Guiné (escala em Marrocos), país de origem, que chegou ao Brasil, no dia 19 de setembro. Ele relatou que ontem (8) e nesta manhã (9) teve febre. Até o início da noite, estava subfebril e não apresentava hemorragia, vômitos ou quaisquer outros sintomas. Está em bom estado geral e, mantido em isolamento total.

Por estar no vigésimo primeiro dia, limite máximo para o período de incubação da doença, foi considerado caso suspeito, seguindo os protocolos internacionais para a enfermidade. Guiné é um dos três países que concentram o surto da doença na África. O ebola só é transmitido através do contato com o sangue, tecidos ou fluidos corporais de indivíduos doentes, ou pelo contato com superfícies e objetos contaminados. O vírus somente é transmitido quando surgem os sintomas.

Imediatamente após a identificação da suspeita, o paciente foi isolado na unidade e, adotadas medidas previstas no protocolo nacional, como a comunicação à secretaria estadual de saúde e Ministério da Saúde. O caso está sendo acompanhado pelas equipes de vigilância em saúde do Ministério da Saúde e do Paraná. Assim que comunicado, o Ministério da Saúde enviou imediatamente equipe para Cascavel, por meio da FAB (Força Aérea Brasileira), onde coordenarão in loco as medidas de atendimento e a identificação de possíveis contatos para orientação e controle. 

O paciente será transferido, conforme protocolo de segurança, para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro (RJ), referência nacional para casos de ebola. A transferência será feita por meio de aeronave da Polícia Rodoviária Federal. Nesta sexta-feira (10), o ministro da Saúde, Arthur Chioro, que coordena a ação nacional, e o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, concederão entrevista coletiva sobre o caso, às 10h, no Ministério da Saúde.

Fonte G1

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Matéria - 26/09/2014 – Oitavo encontro da “Escola de Salesianidade” reflete Dom Bosco e a Missão.

Para visualizar o álbum completo, clique na imagem acima.
Na quarta sexta-feira do mês de setembro, fiéis da paróquia N S Auxiliadora participaram da Escola de Salesianidade. Sob a orientação do P. José Hess, SDB e diretor salesiano em Ponta Grossa - foi realizado o oitavo encontro do livro “Temas de Salesianidade” – Dom Bosco e a Missão. Padre Hess, como é conhecido, explicou bem o tema escrito pelo P. Sergio Ramos de Souza e buscou repassar mais dados históricos do espírito missionássio de Dom Bosco e dos Salesianos. Na América do Sul, a presença salesiana teve início pela Argentina em 11/11/1875. Hoje, as expedições missionárias salesianas já passam de 140. Ainda falou sobre outras muitas missões salesianas do passado e do presente. Os participantes, cerca de 30, foram divididos em grupos e puderam ler e refletir juntos as páginas 151 a 153 do livro, e após, houve um breve plenário. P. Hess salientou que “Dom Bosco já tinha o ardor missionário desde jovem”. Também reforçou o sonho de Dom Bosco sobre Brasília. 


Em seguida, contou o fato ocorrido com o presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, pela passagem dos 50 de Brasília, ao citar o sonho de um grande homem chamado Dom Bosco, referindo-se ao sonho de Brasília: “- Brasília é uma cidade jovem, de 50 anos, que começou em 1883 com Dom Bosco, que teve a visão de que a capital de um grande país seria construída entre o quinto e o vigésimo paralelo e seria um modelo para o futuro. Ela existe agora, mostrando que democracia é o melhor parceiro do progresso - disse ele, antes de se despedir com um ‘muito obrigado’”. Barack Obama – Extra online (http://extra.globo.com/noticias/brasil/obama-arrisca-palavras-em-portugues-lamenta-ter-perdido-carnaval-1358421.html)

Colaborador(a): Jackson Rodrigo Eidam
Correção: Maria Cristina Piotrovski

GRANDIOSA FESTA EM LOUVOR A NOSSA SENHORA APARECIDA

AÇÃO ENTRE AMIGOS

Dia: 12/10/2014 - Horário: 18h30min - Valor: R$ 10,00
1º premio R$3000,00
2º premio 01 TV LED 32’
3º premio 01 TABLET
4º premio R$200,00
Venha participar conosco!

PROGRAMAÇÃO SOCIAL
*10/10 (6ª f.) Pastelada após a novena com Bingo cortesia, premio R$100,00.

*11/10 (sáb) Pastelada após a novena com Bingo cortesia, premio R$100,00.

*12/10 (dom) Festa de N S Aparecida
12h: Almoço R$ 20,00 (alcatra, galeto, arroz branco, arroz primavera, farofa, banana a milanesa, maionese e saladas)
Adulto R$20,00
Criança R$10,00 (de 7 a 12 anos)
14h: Tarde festiva.


PROGRAMAÇÃO RELIGIOSA
03/10 e 06 a 10/10 – Novena às 19h30min
04, 05 e 11/10 - Novena às 19h
12/10 – Carreata às 8h30min
Missa Festiva e Coroação às 10h

Notícia - Casais: conselhos para lidar com as incompatibilidades.

Conheça o seu temperamento e o do seu cônjuge para evitar conflitos e caminhar com esperança.

As diferenças de temperamento, quando não são reconhecidas e trabalhadas, podem gerar graves conflitos dentro o casamento, chegando até a afetar o amor.

Todos nós podemos evoluir e aprender a lidar com nossotemperamento, até melhorá-lo. Mas, para isso, precisamos partir do reconhecimento de onde estamos neste momento.

Para evitar o conflito em um casal com diferenças detemperamento, é recomendável:

- Buscar conhecer mais sobre as características do temperamentodo outro, para saber quais são seus pontos fortes e fracos. Assim, você pode aprender a não atacá-lo pela fraqueza.

- Não tentar adivinhar o que o outro está pensando ou sentindo. Cada um precisa falar claramente o que sente e pensa.

- É muito importante que cada um tenha espaço para expressar o que sente e pensa, mas sem converter isso em um monólogo, a ponto de que o outro nem sequer possa falar.

- Repetir o que o outro disse é uma boa técnica de comunicação. Isso ajuda a dar maior clareza ao que se entendeu e evitar mal-entendidos.

- Quando um casal tem diferenças de temperamento, a comunicação assertiva é fundamental, ou seja, os dois cônjuges precisam ser diretos, honestos, respeitosos, sem humilhar ou julgar um ao outro.

- Para ter sucesso na comunicação, é importante igualmente expressar com clareza o que se quer dizer, mas também prestar atenção no que está por trás do que se diz (atitude e gestos) e na forma como se fala.

Diante de conflitos já instalados no casal com diferenças detemperamento, é preciso:

- Levar em consideração que, partindo dos seus respectivos pontos de vista, ambos podem ter razão. Portanto, é necessário que ambos possam ceder. Assim, o poder não se concentra naquele que acredita ter razão sempre.

- Os dois devem estar dispostos a dar o melhor de si e não esconder sentimentos que os encham de veneno e rancor.

- Se for preciso, é importante exprimir estes sentimentos, expressando ao cônjuge quão ferido se está por alguma situação em especial, para que o outro possa entender o que se está sentindo.

Quando os problemas e as diferenças de temperamento são manifestados adequadamente, por meio de uma defesa madura dos próprios pontos de vista, o casal começa a cultivar uma atitude de confiança e esperança em que os problemas sempre terão uma solução adequada.

(Artigo publicado originalmente em Por tu Matrimonio)

domingo, 5 de outubro de 2014

Notícia - Preparar o coração para os dias de escuridão, indica Papa Francisco.

"E nós, que não temos fome, nem doenças, quando chega um pouco de escuridão na nossa alma zangamo-nos logo com Deus"

Evitemos lamentações teatrais e rezemos por quem sofre verdadeiramente. Esta foi a mensagem principal do Papa Franciscona missa da manhã de terça-feira, dia 30 de setembro.

Na primeira leitura da liturgia deste dia, retirada do Livro de Jó, podemos ler: “Desapareça o dia em que nasci e a noite em que foi dito: ‘Foi concebido um varão!’ Porque não morri no seio da minha mãe ou não pereci ao sair das suas entranhas?”

"Jó faz estas afirmações amaldiçoando o dia em que nasceu. Tinha perdido tudo: família, bens, saúde. Será blasfêmia?" – perguntou o Santo Padre.

“Tantas vezes eu ouvi pessoas que estão vivendo situações difíceis, dolorosas, que perderam muito ou se sentem sós e abandonadas e vêm lamentar-se e fazem estas perguntas: Por quê? Por quê? Rebelam-se contra Deus. E eu digo: 'Continua a rezar assim, porque também isto é uma oração". Era uma oração quando Jesus disse ao seu Pai: "Por que me abandonaste?!”.

O Santo Padre recordou neste ponto da sua homilia as grandes tragédias da humanidade, “tantos irmãos e irmãs que não têm esperança”. Referiu o exemplo dos cristãos que são perseguidos e expulsos das suas casas ficando sem nada. E nós, – observou o Papa – que “não temos fome, nem doenças”, quando chega um pouco de “escuridão na nossa alma” zangamo-nos logo com Deus. O Santo Padre evocou o exemplo de Santa Teresinha do Menino Jesus.

“E ela, Santa Teresa, rezava e pedia para andar em frente, na escuridão. Isto chama-se entrar em paciência. A nossa vida é demasiado fácil, as nossas lamentações, são lamentações de teatro. Perante estas, estas lamentações de tantas pessoas, de tantos irmãos e irmãs que estão na escuridão, que quase perderam a memória, que quase perderam a esperança – que vivem aquele exílio de si próprios, são exilados, também de si próprios – nada! E Jesus fez este caminho: da noite no Monte das Oliveiras até a última palavra da cruz: "Pai, por que me abandonaste!” 

No final da sua meditação o Papa Francisco apontou duas ideias práticas: prepararmos o nosso coração para os dias de escuridão, e rezarmos com a Igreja pelos irmãos que perderam a esperança e que vivem no sofrimento e na escuridão.

Fonte Aleteia

sábado, 4 de outubro de 2014

Matéria - 27/09/2014 – II FECARE (Festival Catequético Religioso)

Para visualizar o álbum completo, clique na imagem acima.

Teatro, danças, músicas e apresentações realizadas pelos catequisandos da comunidade N. S. Aparecida, da paróquia N. S. Auxiliadora, abrilhantaram o II FECARE (Festival Catequético Religioso), com pastelada. O evento foi realizado no sábado, dia 27/09, a partir das 17h e entrou noite adentro. O objetivo do festival é integrar a catequese e os pais/parentes dos catequisandos. Este ano, o tema escolhido para as apresentações foi o Bicentenário de Dom Bosco. Os painéis foram pintados pelos catequistas e o início das apresentações foi marcado por uma exibição de slides sobre a vida de Dom Bosco. O animador Josemar Severino abusou de perguntas relâmpago sobre a vida de Dom Bosco, para depois presentear os ganhadores com belos brindes. Junto ao Festival, foi realizada uma pastelada com a intenção de arrecadar fundos para a compra de equipamentos para os catequistas. A coordenadora da catequese da comunidade, a Sra. Marina Caillot, aproveitou para agradecer a equipe de senhoras que colaborou nos trabalhos da pastelada. Agradeceu a colaboração da Maria José com a limpeza do salão, aos catequistas que se empenharam preparando os catequizandos e ajudando durante evento, além da colaboração do Sandro (da comunidade N Sra da Glória) com o som, e em especial aos catequisandos, que se empenharam e realizaram uma tarde e noite agradável para todos.

Colaborador(a): Jackson Rodrigo Eidam
Correção: Maria Cristina Piotrovski

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Vídeo - Santuário Dom Bosco.


Santuário Dom Bosco 
03/10/2014
Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora.
Ponta Grossa - Paraná.

Aleteia - 7 respostas a 7 objeções sobre o terço.

Repetir as orações do terço equivale a repetir a alguém que você o ama.
É interessante constatar como cada vez mais pessoas rezam oterço, e não somente as católicas: também membros de outras confissões religiosas estão descobrindo a riqueza desta oração. E muitos devem sua conversão ao santo rosário.
No entanto, também existem os que não o rezam porque têm objeções. Então, aproveitando o mês de outubro, que é o mês dorosário, vale a pena responder a algumas dessas objeções:

1. O terço não está na Bíblia
Claro que está! Certamente, não como o conhecemos hoje, mas todas as orações do terço e os mistérios que meditamos têm sua origem na Bíblia. Não foi por acaso que o Papa João Paulo II chamou o terço de “compêndio do Evangelho”.

2. Onde a Bíblia diz que devemos rezar o terço?
A esta pergunta podemos responder com outra: onde a Bíblia diz que devemos fazer só o que a Bíblia diz? Desde sua origem, a comunidade cristã se guiou pela Sagrada Escritura, mas também pelos ensinamentos dos apóstolos (como pede a Bíblia).
E se você quer cumprir o que a Bíblia diz, lembre-se de que a Bíblia pede para meditar sobre a Palavra de Deus, orar e interceder uns pelos outros. E o terço é isso!
Não nos esqueçamos de que Maria disse que todas as gerações a chamariam de bem-aventurada. Como cumpre esta promessa deMaria quem não reza a Ela?

3. Maria foi uma mulher como todas, morreu e não ouve nossas orações
Consideremos estas 4 afirmações (irrefutáveis, dado que são bíblicas):
- Maria foi escolhida por Deus para ser a Mãe do seu Filho. Isso a torna superior a todas as mulheres.
- No Antigo Testamento, vemos a grande importância dada à mãe de um rei e seu poder de interceder por alguém diante de seu filho.
- O Senhor, que nos mandou honrar nossa mãe, sem dúvida honrou a sua. Como? Libertando-a da corrupção do pecado e da morte.
- Jesus disse que Deus não é um Deus de mortos, mas de vivos, porque todos vivem para Ele.
Estas afirmações permitem concluir que Maria, como Mãe do Filho de Deus, Mãe do Rei, está no céu, junto a Jesus, e Ele atende sua intercessão por nós.

4. O terço dá mais importância a Maria que a Jesus
Tudo no terço nos faz olhar para Jesus. Rezamos o Pai-Nosso, que Jesus nos ensinou. Nas Ave-Marias, nós o proclamamos “Bentito” e pedimos à sua Mãe que rogue por nós. Além disso, todos os mistérios estão relacionados à sua vida.

5. O terço é uma oração repetitiva, como as que Jesus condena
Jesus não condenou a repetitividade, mas o vazio das preces. Ele mesmo justificou um publicano que pedia perdão repetitivamente. Repetir as orações no terço equivale a repetir a alguém que você o ama, e não se cansa de dizer nem ouvir isso. A sequência de Ave-Marias acalma a alma e permite contemplar cada mistério.

6. É complicado rezar o terço
É fácil rezar o terço e é fácil aprender a rezá-lo. Há uma verdadeira abundância de folhetos explicativos e pessoas que boa vontade que podem lhe ensinar.

7. Rezar o terço é chato
Chato é rezar mecanicamente, pensando em outra coisa e esperando acabar logo. Se você aproveitar cada mistério para contemplar a cena e sobretudo para relacioná-la com o que você está vivendo, conversando sobre isso com Maria, então rezar oterço será fascinante, sempre atual, e você gostará mais dele, porque o renova constantemente.

(Artigo publicado originalmente por Desde la Fe)
Fonte Aleteia

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Noticia - Por que Deus pede um casamento para sempre e com a mesma pessoa?

Quando se perde a noção de Deus, dissolve-se a concepção do amor.

Existem ensinamentos de Jesus que provocam desconforto, porque seriam limitadores da liberdade e do desejo de construir a felicidade. "Não lestes que o Criador, no começo, fez o homem e a mulher e disse: Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher; e os dois formarão uma só carne?" (Mateus 19,4-6).

Esta frase pronunciada com autoridade por Jesus, contradizendo também a lei mosaica, suscitou debates, divisões, cismas no interior da Igreja. E também dor por parte de muitos que, tendo fracassado no próprio casamento, buscaram refazer-se na vida afetiva e hoje se sentem excluídos ou rejeitados pela Igreja porque não podem comungar.

Trata-se de um dos ensinamentos que não é facilmente compreendido. Como pode Deus reivindicar que uma união conjugal seja para sempre, se nós somos vulneráveis, tão inclinados ao mal, frágeis, sentimo-nos frequentemente incapazes de ser fiéis aos nossos compromissos perenes? Pode existir uma união para sempre? E se errarmos?

Por outro lado, muitos defendem a possibilidade de dissolver omatrimônio levando em consideração o fato de que o amor seria inconstante, ou que não exista um afeto que possa ser duradouro por causa da contingência do homem. Por que Deus pede união matrimonial para sempre e com apenas uma pessoa? Talvez não nos conheça, ou não sabe do que somos feitos?

A defesa da indissolubilidade está na argumentação da sua negação. Deus sabe do que somos feitos e por isso acredita em nós. Ele conhece perfeitamente tudo o que somos capazes, nós, porém, por causa do nosso pecado, pouco a pouco nos esquecemos. Somos pecadores, Ele sabe muito bem, mas somos também seres redentores, e esta redenção é o que permite fazer de nós novas criaturas. Somos feitos para o amor, que não é somente uma possibilidade humana, mas também um dever metafísico. Quem não ama perdeu a sua humanidade e o sentido daquilo que é.

Para acreditar na indissolubilidade matrimonial é necessário acreditar na fidelidade, e para acreditar na fidelidade é necessário acreditar no amor. Mas para acreditar no amor é fundamental acreditar em Deus. Não se pode acreditar no amor verdadeiro se não acreditarmos em Deus.

Para que o amor seja eterno e perene depende do fato de acreditar que existe um Deus que é amor. Isso porque as definições “para sempre” (caráter infinito), “desde sempre” (eternidade), perfeição e transcendência, são ligadas ao Criador. Quando se perde a noção de Deus, dissolve-se a concepção do amor.

Ninguém crê tanto no amor humano como Deus, que sabendo como somos, permitiu nos dar sempre através de todas as gerações a oportunidade de aprender Dele que é o nosso melhor Mestre. E nos propõe um modelo de trindade terrena na qual a experiência amorosa possa ser vivida nesta vida.

Negar Deus é negar a eternidade, e com isso sucumbe a ressurreição e seremos condenados ao nada.

Se deixarmos o amor como puro mecanismo fisiológico, estaremos expondo-o à sensibilidade da pele que quer sempre dar prazer a si mesma. Somente quando compreendemos que Deus existe, que “é amor” e que nos amou com amor eterno, podemos viver a experiência da doação, do “sim” para sempre sem medo de errar. Mas sobretudo sem deixar aquele “sim” à mercê dos instintos viscerais que pedem cada dia mais como uma enorme serpente que devora a si mesma pela cauda.

O amor humano está ligado a Deus. A incredulidade, o ateísmo, são a morte do “amor para sempre”; e se não existe este amor para sempre, estamos condenados a viver desejando o que não é possível. Aquilo que nos espera é a ausência de sentido.

Fonte Aleteia

sábado, 27 de setembro de 2014

Matéria - 13e14/09/2014 – Paroquianos fazem peregrinação ao Santuário Dom Bosco em Brasília/DF.

Para visualizar o álbum completo, clique na imagem acima.

Nos dia 13 e 14 de setembro de 2014, em pleno ano do Bicentenário de Nascimento de São João Bosco, membros da paróquia N S Auxiliadora de Ponta Grossa/PR fazem peregrinação ao Santuário Divino Pai Eterno, em Trindade/GO e aproveitaram para ir em romaria até Brasilia/DF, para visitar o Santuário Dom Bosco. A sra. Maria de Lurdes nos conta, que há nove anos organiza a Romaria até Trindade, em Goiás. No ano de 2013, retornando do Rio de Janeiro, após participar com os paroquianos peregrinos da JMJ Rio2013 (Jornada Mundial da Juventude), resolveu organizar uma Romaria em 2014 à Brasília, para visitar o Santuário Dom Bosco, em comemoração pelo Bicentenário de nascimento do santo. Participaram este ano, membros das comunidades Nossa Senhora da Glória e Aparecida. A sra. Maria de Lurdes nos relata o que foi organizar esta romaria – “Como coordenadora já me emocionei em vários lugares santos deste Brasil, mas por se tratar do Santuário de Dom Bosco, é uma experiência de fé a mais.” Os participantes puderam aproveitar e conhecer um pouco mais da cidade de Brasilia/DF. 

Dom Bosco, SDB, foi um sacerdote católico italiano, fundador da Pia Sociedade São Francisco de Sales e proclamado santo em 1934. Nasceu João Melchior Bosco e foi aclamado por São João Paulo II como o "Pai e Mestre da Juventude". Dom Bosco é o padroeiro da capital federal do Brasil, Brasília.

Dom Bosco e Brasília
Em um sonho, vê, entre os paralelos 15 e 20 do hemisfério sul, um lugar de muita riqueza, próximo a um lago:
“Tra il grado 15 e il 20 grado vi era un seno assai lungo e assai largo que partiva di un punto che formava un lago. Allora una voce disse ripetutamente, quando si verrano a scavare le miniere nascoste in mezzo a questi monti di quel seno apparirà qui la terra promessa fluente latte e miele, sarà una ricchezza inconcepibilie. (Memorie Biografiche, XVI, 385-394)”
Esse lugar é atribuído, por alguns intérpretes, como sendo Brasília. Motivo pelo qual São João Bosco é considerado um dos padroeiros dessa cidade brasileira.
Fonte site Wikipédia 

Colaborador(a): Sandro Luís Bitobrovec
Correção: Maria Cristina Piotrovski

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Matéria - 20/09/2014 – “Casamento Comunitário” – casais se unem a Deus com mais de 400 presentes.

Para visualizar o álbum completo, clique na imagem acima.
Dezoito casais celebram a tão esperada união em Deus em legitimação comunitária na tarde do sábado – 20/09 – na matriz da paróquia N Sra Auxiliadora de Ponta Grossa. A celebração foi presidida pelo pároco P. Leo Kieling e contou com a participação de mais de 400 presentes, entre convidados, familiares, amigos dos noivos e demais membros da paróquia. Estes casais já têm uma história de união, lhes faltando receber o sacramento do matrimônio para reforçar sua união com Deus. Alguns contaram com a presença dos filhos, o que enriqueceu ainda mais a celebração. Os casais foram preparados com antecedência, nos dias 16 e 17 de agosto de 2014, em um Encontro de Legitimação para casais que vivem juntos. O grupo MFC (Movimento Familiar Cristão), que é composto pelos casais Luis e Jussara Rettig, Luis Cesar e Mariuda, Ademir e Luciana, Braz e Julieta e José Valdir e Adriana, trabalhou nestes 2 dias para preparar os casais para o Sacramento do Matrimônio. 

P. Leo Kieling reforçou a importância da família na sociedade – “Mostrem à sociedade que ainda vale a pena ser uma família... A família é a Igreja doméstica!” e acrescentou, que “O casal deve assumir junto as responsabilidades do matrimônio... Ser sempre unidos, saber perdoar um ao outro, estar juntos na hora da dor e construir sua família na rocha. Assim, a família não será destruída.” Algumas noivas compareceram vestidas de noiva e todos estavam visivelmente felizes.

Colaborador(a): Jackson Rodrigo Eidam
Correção: Maria Cristina Piotrovski

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Matéria - 13e14/09/2014 – AJS de Ponta Grossa promove retiro para jovens.

Para visualizar o álbum completo, clique na imagem acima.

No segundo final de semana do mês de setembro, mês da Bíblia, a Articulação da Juventude Salesiana (AJS) promoveu um retiro para jovens e adolescentes da paróquia Nossa Senhora Auxiliadora. “Então gente, tipo eu só tenho que agradecer a Deus, porque acho que não tem outra explicação pra o que aconteceu nesse retiro; eu estava bem animada, muito emotiva e isso fez com que eu fizesse novos amigos e me aproximasse mais daqueles que já eram. Então quero agradecer a DEUS por ter levado vocês até lá, um beijo para cada um e que a gente se encontre logo...” Letícia Ribeiro, jovem da comunidade N Sra do Rocio, integrante da AJS. Iniciado com uma calorosa acolhida, que contou com a ajuda de membros do Grupo de Oração Jovem (GOJ) Sentinelas da Manhã, o cronograma do retiro foi dividido em momentos de louvor e animação, oração, palestra, oficinas, partilha e também muita descontração, fotografias e lanche.

Logo no início das atividades, com uma oração do Evangelho de São Marcos 4,35-41, onde comparados a um barquinho, os adolescentes oraram e “abrindo o coração” pediram a Deus para que os guiasse. Divididos em três grupos, os jovens participaram de seis oficinas durante os dois dias, com os temas: redes sociais, sociedade, comunidade, amizade, família e relacionamentos. As oficinas foram bem organizadas e muito importantes, pois fazem parte da realidade, não só juvenil, mas de todos, “colocamos em pauta as cruzes da nossa vida”, afirma P. Thiago. Os participantes tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre os ritos e símbolos litúrgicos na ‘missa teatral’, presidida pelo Frei Gabriel, que sabiamente usou a comparação da missa com um aniversário. Também puderam ter uma experiência nova diante de Jesus Eucarístico, fazendo exame de consciência, confissão e adoração, durante a celebração penitencial, na noite do sábado.

Encerrando o retiro, P. Thiago presidiu a missa do domingo, dia que celebramos a Exaltação da Santa Cruz, e em sua homilia, citou momentos marcantes da vida de Dom Bosco, “... Dom Bosco escolhe salvar almas... Percebe que se aqueles jovens estão morrendo lá fora é porque falta alguém olhando por eles... Ele soube carregar sua cruz, ele soube olhar para a meta, não foi compreendido no tempo dele, com certeza, a loucura da cruz...”, disse o padre. Através deste retiro, os jovens refletiram sobre sua maneira de ser um jovem cristão, de ter atitudes cristãs no dia a dia, conforme suas cruzes, dificuldades e também, suas alegrias.

Colaborador(a): Alexsandra Denise Pereira
Correção: Maria Cristina Piotrovski

domingo, 21 de setembro de 2014

Matéria - 15/09/2014 – Padres da paróquia N Sra. Auxiliadora de Ponta Grossa produzem “Vinho de Laranja”.

Para visualizar o álbum completo, clique na imagem acima.

Não é de hoje que somos surpreendidos pelas belas ações, extra-oficiais, dos sacerdotes salesianos de Ponta Grossa. Com uma horta sempre produtiva, eles já vêm colhendo generosos frutos. Desta vez, aproveitando o feriado de aniversário da cidade de Ponta Grossa de uma forma diferente e interessante, como relatou o P. Aristides Girardi. Os salesianos José Hess, Leo kileing, Aristides Girardi e os convidados: Diácono Permanente Augusto Rota (como sócio), Luciane Rota e Marisa (secretária paroquial), participaram da produção de "VINHO DE LARANJA". P. Aristides aproveita para avisar que “em alguns meses teremos a "especiaria", para degustar e apreciar (com moderação)”. E acrescentou, “foi só uma ocupação, aguardando uma chuvinha para nossa horta, escolhemos esta outra ‘boa ocupação para descansar’, no feriado.” 

Colaborador(a): Jackson Rodrigo Eidam
Correção: Maria Cristina Piotrovski

sábado, 20 de setembro de 2014

Matéria - 15/09/2014 – Paroquianas da Pastoral da Criança participam do desfile em comemoração aos 191 anos de Ponta Grossa.

Para visualizar o álbum completo, clique na imagem acima.
Em comemoração aos 191 anos da cidade de Ponta grossa, algumas integrantes da Pastoral da Criança das comunidades desta paróquia, participaram do desfile em homenagem à cidade na Av. Vicente Machado, juntamente com as diversas autoridades e demais organismos da sociedade princesina. As oito integrantes aproveitaram para levar material de divulgação de seus trabalhos e também levaram algumas crianças, que participaram com camisetas da pastoral. A Pastoral tem executado um precioso trabalho nesta paróquia, ajudando muitas famílias em quase todas as comunidades.

Colaborador(a): Jackson Rodrigo Eidam
Correção: Maria Cristina Piotrovski

Matéria - 14/09/2014 – Catequese promove Retiro de Crisma para três comunidades.

Para visualizar o álbum completo, clique na imagem acima.

No domingo 14 deste mês, a Pastoral Catequética promoveu, para adolescentes das Comunidades N. Sra. Aparecida, N. Sra. da Glória e Dom Bosco, da Paróquia N S Auxiliadora, o Retiro de Crisma. O retiro aconteceu nas dependências da Comunidade N. Sra. Aparecida e contou com a colaboração dos catequistas Cleusi Delgobo, Drika Pitela, Claudia Mara Delfino, Valdimir Martins Delfino, Rhamon Delfino, Adriane e José Carlos Ferreira. A animação ficou com o jovem Alex e seus amigos, da paróquia Bom Jesus, que doaram seu tempo, além da colaboração de três seminaristas, estudantes de filosofia do seminário São José e membros da Pastoral Vocacional da Diocese de Ponta Grossa. 

“A adoração foi o momento de encerramento do retiro e realmente foi muito emocionante. Principalmente, o momento em que o dirigente pediu aos catequizandos que fossem até seus pais e os levassem até Jesus exposto sobre o altar; foi de arrepiar e chorar...” relatou a coordenadora Marina.

A coordenação ainda aproveita para agradecer a importante colaboração da Equipe de senhoras da comunidade N. Senhora da Glória, coordenadas pela Sra. Rosangela Zancanella, que trabalharam o dia todo na cozinha, preparando: café da manhã, almoço e lanche da tarde para os participantes. Para a adolescente Gabriela Eloisa, o retiro “Foi tudo de bom”. Participaram 76 adolescentes do quinto tempo da catequese. A Crisma para estas comunidades está marcada para 01 de novembro, às 16 horas, na matriz N Sra. auxiliadora.

Colaborador(a): Jackson Rodrigo Eidam e Marina Caillot
Correção: Maria Cristina Piotrovski

Matéria - 12/09/2014 – Legião de Maria comemora seus 93 anos no mundo e promove Sarau Legionário na Matriz.

Para visualizar o álbum completo, clique na imagem acima.
Na sexta, 12 de setembro, a partir das 14h30min, a Legião de Maria da paróquia Nossa Senhora Auxiliadora de Ponta Grossa, realizou o Sarau legionário, com a participação de mais de 70 legionárias ativas e auxiliares. As legionárias foram motivadas pelo conselho superior a prestar pequenas homenagens a Nossa Senhora, pela passagem de sua Natividade e pelos 93 anos da Legião de Maria no mundo, 60 no Paraná. Atualmente a Legião de Maria conta com cerca de 120 membros na paróquia. Ainda no evento, o P. Leo Kieling nos falou um pouco sobre a importância da legião em nossa paróquia e da importância de levar Maria e Jesus ao mundo. 


Breve histórico da Legião de Maria:
A Legião de Maria é uma associação internacional de fiéis da Igreja Católica Apostólica Romana formada por leigos que servem de forma voluntária com a finalidade de contribuir para a ação evangelizadora da Igreja, sob a poderosa proteção e sublime exemplo de Maria. Foi fundada em Dublim, Irlanda, como um movimento mariano católico romano por Frank Duff em 7 de setembro de 1921.
Hoje entre membros ativos e auxiliares possui mais de 3 milhões de legionários em todo o mundo, sendo, portanto, a maior organização leiga de apostolado da Igreja Católica. A associação tem sua maior presença na Coréia do Sul, nas Filipinas, no Brasil, na Argentina e no Congo. Estes países possuem entre 250.000 e 500.000 membros, cada. Seu atual presidente é Tommy McCabe.
O objetivo dos legionários de Maria é sob o poderoso comando de Maria Imaculada, Medianeira de todas as graças’ ‘servir na guerra, perpetuamente travada pela Igreja contra o mal que existe no mundo’.
O apostolado da Legião de Maria consiste em atividades dirigidas a todos os homens e mulheres, jovens e velhos, ricos e pobres, bem como aqueles que estão à margem da sociedade (sem abrigo, prostitutas, prisioneiros, etc), católicos ou não. Os membros da Legião de Maria estão envolvidos na execução de obras espirituais, ao invés de auxílio material, reservado a outras associações.
Os membros da Legião de Maria são divididos em duas categorias principais: Ativos e Auxiliares. Os últimos se comprometem a rezar diariamente determinadas orações em nome da Legião de Maria. Já os membros ativos devem participar das reuniões semanais do seu Presídio (denomina os grupos legionários), rezar diariamente a Catena Legionis (O Magnificat; principal oração da Associação) e executar um Trabalho Legionário. No mês de Maio de 1954, a enviada do Concilium Legionis, a Filipina Joaquina Lucas, após ter solicitado licença de D. Manuel D’Elboux e D. Antônio Mazzarotto, fundou simultaneamente, a Legião de Maria em Curitiba e Ponta Grossa.

Colaborador(a): Neumara Caillot e Jackson Rodrigo Eidam
Correção: Maria Cristina Piotrovski

Crisma 2014 - Inscrições.

*Atenção pais de crismandos setembro iniciará as inscrições para Crisma.
Dia 23 de Setembro
Documentos necessários: 
Crismandos: RG ou Certidão de Nascimento
Padrinhos solteiros: RG e lembrança de crisma
Padrinhos casados: certidão de casamento da igreja católica
Taxa de inscrição R$50,00. 

INSCRIÇÕES SOMENTE NA SECRETARIA PAROQUIAL (PRESENCIAL)

Horário de atendimento da secretaria de terça a sexta das 08h às 11h30min e das 13h às 17h30min e no sábado 08h às 11h30min. Segunda não há expediente.

Curso de noivos dia 25 e 26 de outubro .

Inscrições na secretaria paroquial.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Vídeo - II Reunião de Equipes Inspetoriais - vídeo05



II Reunião de Equipes Inspetoriais - vídeo05
14/09/2014
Inspetoria São Pio X(SDB) e N Sra Aparecida (FMA) 
Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora. 
Porto Alegre - Rio Grande do Sul

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

GRANDIOSA FESTA EM LOUVOR A NOSSA SENHORA APARECIDA

AÇÃO ENTRE AMIGOS
Dia: 12/10/2014 - Horário: 18h30min - Valor: R$ 10,00
1º premio R$3000,00
2º premio 01 TV LED 32’
3º premio 01 TABLET
4º premio R$200,00
Venha participar conosco!

PROGRAMAÇÃO SOCIAL
*03/10 (sex) – Carreteiro do Pe. Leo
Adulto R$10,00 após a novena - Criança R$5,00 (de 7 a 12 anos)

*10/10 (6ª f.) Pastelada após a novena com Bingo cortesia, premio R$100,00.

*11/10 (sáb) Pastelada após a novena com Bingo cortesia, premio R$100,00.

*12/10 (dom) Festa de N S Aparecida
12h: Almoço R$ 20,00 (alcatra, galeto, arroz branco, arroz primavera, farofa, banana a milanesa, maionese e saladas)
Adulto R$20,00 
Criança R$10,00 (de 7 a 12 anos)
14h: Tarde festiva.

PROGRAMAÇÃO RELIGIOSA
03/10 e 06 a 10/10 – Novena às 19h30min
04, 05 e 11/10 - Novena às 19h
12/10 – Carreata às 8h30min
Missa Festiva e Coroação às 10h

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Nosso canal Youtube

pgpnsa@hotmail.com